23.8.13

Bad boys ou então não #4



O ‘Borderline’


Como distingui-lo:
 
 Impulsivo, instável, contraditório, inseguro, autodestrutivo. Bem- -vinda ao amor no caos: este homem ama e odeia ao mesmo tempo. Amá-lo é estar no centro de uma explosão afetiva que não conhece a sua própria direção. Se temos autoestima, sentimo-nos merecedores de amor e aceitamo-lo. Mas se não há autoestima suficiente e o nosso ‘eu’ não está bem estruturado, não confiamos nesse amor e não o devolvemos. O que mais teme é que a amada o abandone, mas ao mesmo tempo faz tudo para que isso aconteça, só para poder dizer: “Vês, vês, eu sempre soube que me ias deixar...” Pudera... Como os companheiros nunca são suficientemente perfeitos, a frustração faz disparar a fúria.
 
Porque nos deixamos enredar:
 
 Nunca subestimem o poderoso efeito da adrenalina.
 
Como sobreviver:
 
 Respirando fundo... Quem não tenha a ideia do amor como a de sacrifício e sofrimento, vai ter dificuldade em adaptar-se, porque este tipo precisa de ajuda profissional especializada.
 

 
In "Activa"