22.8.13

Bad boys ou então não #3


O Passivo-Agressivo

Como distingui-lo:
 
São queridos, giros e fofinhos, o problema é que, basicamente, não servem para nada. O seu maior problema: “Tu não respeitas o meu ritmo.” Escusado será dizer que o ritmo dele é ali para os lados do devagarinho. Ao mesmo tempo, não é o devagarinho alentejano, bem humorado e sábio: é o devagarinho como quem quer castigar os outros. Ah, tu queres que eu pague a conta da eletricidade? Pois não pago. Agora olha. Acende a vela, se quiseres.
 
Porque nos deixamos enredar:
 
Porque ao princípio ele parece muito boa pessoa e a nós o que nos fazia falta era uma pessoa calma. Mas quando a calma é uma forma de vingança, deixa de ser calma...
 
Como sobreviver:
 
 Não se deixar arrastar pelo seu pessimismo militante, que é uma forma de não fazer nada. Como resistir? Não lhe peça coisas que já sabe que ele não vai fazer, defenda os seus direitos e trate-o como uma pessoa adulta, mesmo quando ele fizer birra...
 
in"Activa"